Página Inicial / Aconteceu/ Ultima hora / Radiografia do Sebin, o temido serviço de inteligência de Venezuela

Radiografia do Sebin, o temido serviço de inteligência de Venezuela

Classificado pelas organizações dos direitos humanos como “instrumento de perseguição política”, o serviço de inteligência do governo de Nicolás Maduro comanda a ofensiva contra parlamentares venezuelanos acusados pela fracassada rebelião militar liderada pelo opositor Juan Guaidó.

Entidades de defesa dos direitos humanos denunciam detenções arbitrárias, torturas e inclusive homicídios vinculados ao organismo, que atende pelo nome de Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin).

– Quais são seus objetivos? –

Foi criado em 1º de junho de 2010 pelo presidente Hugo Chávez para substituir a Direção de Serviços de Inteligência e Prevenção (Disip). O dirigente, falecido em 2013, prometeu que seria “vital” contra a insegurança.

Na semana passada, agentes do Sebin prenderam de forma cinematográfica Edgar Zambrano, vice-presidente do Parlamento de maioria opositora, por conta da tentativa de rebelião do dia 30 de abril, liderada por Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela reconhecido no cargo por 50 países.

O veículo em que estava o legislador foi interceptado em Caracas, sendo levado em seguida por um carro-guincho por ele se negar a se entregar. Outros nove membros da assembleia são processados por essa fracassada rebelião.

Em 13 de janeiro, num confuso incidente, funcionários do organismo prenderam durante uma hora Guaidó quando ele estava a caminho de um comício.

Após a liberação do opositor, Maduro disse que eram “traidores” a serviço de um “show midiático”. Quatro agentes foram destituídos.

O Sebin também está envolvido na detenção de jornalistas como os franceses Pierre Caillé e Baptiste des Monstiers ou o alemão Billy Six, já em liberdade.

Segundo seus estatutos, a principal atribuição do Sebin é “executar atividades de inteligência e contrainteligência para a neutralização de ameaças reais ou potenciais para o Estado”.

Sua área de atuação envolve o combate ao tráfico de drogas e o crime organizado.

Apesar disso, desde sua criação “tem sido um instrumento de perseguição por motivos políticos”, disse à AFP Gonzalo Himiob, diretor da ONG Foro Penal, que estima em 857 o número de “presos políticos” na Venezuela.

Durante os protestos em 2014 e 2017, que deixaram cerca de 170 mortos, as celas do Sebin foram o principal destino de manifestantes detidos.

O número de agentes que integram a instituição é confidencial. A ONG Una Ventana a la Libertad, defensora dos direitos dos detentos, estima que são cerca de dois mil funcionários entre agentes e pessoal administrativo.

Documentos da vice-presidência, de quem é subordinado, fixaram como linha de ação da entidade “a garantia da continuidade” da “Revolução Bolivariana”.

– Quem comanda o Sebin?

No mesmo dia da fracassada tentativa de rebelião, Maduro anunciou que o general Gustavo González López – sancionado por Washington – retomava o comando do Sebin, por onde passou como diretor entre 2014 e 2018.

Cristopher Figuera, que ocupava o cargo desde 31 de outubro passado, participou da rebelião e desertou. Para Maduro, Figuera é um “fantoche” da CIA.

A passagem de González López à frente do órgão foi marcada pela morte em 8 de outubro do vereador opositor Fernando Albán, detido pela explosão de drones carregados de explosivos em um ato que contava com a presença de Maduro.

Segundo o governo, Albán, cometeu suicídio pulando do 10º andar do prédio da sede do Sebin. Para a oposição, o incidente foi forjado após a morte do opositor durante um interrogatório.

Fonte.: AFP

Sobre admin

Veja também

Chacina deixa ao menos 11 mortos em Belém, no Pará

O governo do Estado deve fazer uma entrevista coletiva ainda neste domingo para dar mais …

Juiz morre após sofrer mau súbito em jogo disputado na altitude da Bolívia

Domingo de tragédia para o futebol. Durante o jogo entre Always Ready e Oriente Petrolero, …

Barragem ‘bomba-relógio’ faz população de Barão de Cocais (MG) arrumar malas

“A gente está apreensivo, aguardando o momento”, diz a professora Lourdes Reis, 56. Assim como …

Deontay Wilder nocauteia no 1º round, mantém cinturão da WBC e pede por superlutas

Grande nome da renovação do pugilismo americano, o peso-pesado Deontay Wilder voltou a dar show …

Campanha de vacinação contra a gripe atinge 54,73% do público-alvo em Andradina

Ao todo 6.837 pessoas já tomaram a vacina contra a gripe em Andradina. Esse número …

Campeonatos das categorias de base agitam o sábado esportivo em Andradina

O Governo de Andradina através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude informa que neste …

Sujeira de obra na pista da BR-262 causa acidente com carreta

Pedregulhos na pista da BR-262, na saída para Três Lagoas, em Campo Grande acabou causando …

Após assumir homossexualidade, Hypolito revela tentativa de suicídio

O ginasta chegou buscar ajuda profissional e foi internado em uma clínica psiquiátrica SÃO PAULO, …

Anderson Silva descarta aposentadoria e fala em revanche contra algoz

“Eu não estou parando, não estou me aposentando”, afirmou o atleta SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) …

Trump diz esperar que EUA não entrem em guerra com Irã

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse nesta quinta-feira (16) esperar que os …

Tite convoca seleção brasileira de futebol para a Copa América

O técnico da seleção brasileira, Tite (Adenor Leonardo Bacchi) divulgou hoje (17), no Rio de …

Papa aceita demissão de bispo de Limeira, suspeito de acobertar abusos de menores

O papa Francisco aceitou a renúncia do bispo brasileiro de Limeira (SP), monsenhor Vilson Dias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *