Página Inicial / Notícias Nacionais e locais / Brasília / Locais e Regionais / Ministério Público pede a prisão preventiva de João de Deus

Ministério Público pede a prisão preventiva de João de Deus

O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) pediu nesta quarta-feira, 12, a prisão preventiva do médium João de Deus, acusado de ter abusado sexualmente de centenas de mulheres durante tratamentos espirituais realizados em Abaiânia, Goiás. De acordo com o MP, foram recebidas mais de 200 denúncias contra o médium.

Questionado sobre a decisão, Alberto Toron, advogado de João de Deus, afirmou que não foi comunicado oficialmente sobre o pedido de prisão. “Eu fui informado apenas pela imprensa, não recebi qualquer comunicação oficial, não conheço o teor do suposto pedido e, portanto, a única coisa que posso dizer é que o João de Deus voltou para Abadiânia e está à disposição da Justiça, como sempre esteve. Não me parece que haja qualquer necessidade da decretação da prisão preventiva. Por hora, é tudo que eu posso dizer”, informa.

A assessoria do Tribunal de Justiça de Goiás não confirmou se pedido de prisão já foi protocolado porque o caso corre em segredo de justiça.

Entenda

Entrevistas exibidas pela TV Globo na última semana revelaram denúncias de mais de dez mulheres que teriam sofrido abuso sexual. As vítimas teriam procurado cura espiritual na Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, em busca de tratamentos, quando teriam sido abusadas. No local, João de Deus atende milhares de pessoas.

Diante das denúncias, o MP-GO abriu um canal para receber as denúncias de vítimas do líder religioso. Em apenas 24 horas, o órgão teria sido contatado por mais de 70 mulheres.

Na ocasião, a assessoria de imprensa do médium afirmou que à imprensa que as acusações são falsas e fantasiosas e que a situação é “lamentável, uma vez que o Médium João é uma pessoa de índole ilibada”.

Filha também acusa médium

Dalva Teixeira, uma das filhas de João de Deus, também acusa o pai de ter abusado sexualmente dela. A acusação, feita em uma entrevista realizada em 2016, foi veiculada pelo jornal da Record na última terça-feira, 11.

“Ele é manipulador. Ele é mau. Ele é estranho, é diferente. Eu já pedi muito a Deus que ele se arrependesse do que fez e faz”, diz Dalva, que teria conhecido o pai somente aos 10 anos. “(Quando o conheci), ele tirou minha roupa toda, tirou a dele e ficou a noite inteira me molestando”, explica.

Em 2017, no entanto, a mulher aparece em um vídeo afirmando que nunca foi abusada pelo pai. As imagens foram veiculadas pela defesa de João de Deus, mas, de acordo com os advogados de Dalva, ela teria sido coagida a gravar.

Crianças estariam entre as vítimas

Crianças e adolescentes também estariam entre as vítimas. Em entrevista ao Fantástico, uma mulher afirmou que teria sido violentada pelo menos dez vezes quando tinha 11 anos de idade.

A mulher, que hoje tem 41 anos, conta que o homem teria ameaçado matar sua família se ela não ficasse quieta. “Ele pediu para eu colocar a mão para trás e eu senti uma coisa estranha e comecei a chorar e disse: ‘O que é isso?’. Ele falou: ‘É o que vai te curar’. Aí, ele veio na minha frente e fez o que fez comigo. Tudo o que você pode imaginar”, relatou. Fonte.: Yahoo Notícias

Sobre admin

Veja também

Fundo Social de Andradina participa do Leilo Fest

O Fundo Social de Solidariedade do Governo de Andradina participou no último domingo (14) do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *