Messi é expulso, vê Arena Corinthians gritar seu nome e xingar árbitro

Expulso, saudado pela torcida e ouvindo o estádio protegê-lo. Esse foi o sábado insólito de Lionel Messi na Arena Corinthians.

A participação do camisa 10 da Argentina na disputa pelo terceiro lugar da Copa América, contra o Chile, durou só 36 minutos.

Isso porque o árbitro paraguaio Mario Vivar expulsou o capitão argentino após confusão com Medel, ainda no primeiro tempo. A Argentina acabou vencendo por 2 a 1 e ficou com o terceiro lugar.

Na confusão, as imagens mostraram um Messi muito mais na defensiva em relação a Medel. O chileno partiu para cima ao menos duas vezes, com peitadas.

Messi ficou parado, sem recuar, e passou o braço por trás da cabeça do chileno. O árbitro chegou correndo e mostrou o vermelho para ambos.

Messi e os demais argentinos protestaram com o juiz, mas não adiantou. A torcida, então, assumiu um lado. O lado argentino. Boa parte do estádio começou a gritar o nome de Messi.

Quando o telão confirmou o cartão vermelho para o camisa 10, a reclamação da torcida foi ainda mais enfática. Além das vaias para o árbitro, logo surgiu um coro com palavrão para Mario Vivar.

Vídeo incorporado

Messi parecia inconformado. Balançava a cabeça, descrente com o cartão vermelho que tomou. A conta oficial da Copa América no Twitter anunciou que o lance estava sendo analisado pelo VAR.

Após alguns minutos, o árbitro manteve sua decisão de expulsar os dois jogadores (sem ir à TV na beira do gramado).

Restou a Messi obedecer. O argentino saiu com a cara fechada, apontando para o campo, tentando dizer alguma coisa.

A rusga com Medel, inclusive, começou logo no início do jogo. Em uma disputa no círculo central, Messi e Medel deram um “encontrão”.

O argentino reclamou bastante e ficou bravo, alegando que o chileno havia sido desleal no lance. Eles seguiram argumentando à distância. O que se seguiu mostrou que as coisas não ficaram resolvidas.

Em 36 minutos em campo, Messi teve tempo de dar uma bela assistência para Agüero, que abriu o placar aos 11 minutos.

Messi cobrou rapidamente uma falta no meio-campo que ele mesmo havia sofrido após driblar Sanchez, Vidal e ser derrubado por Pulgar. A cobrança foi rasteira, em profundidade, deixando Agüero na cara do gol.

Cheio de gratidão, o camisa 9 apontou para Messi e agradeceu com um abraço. Messi ainda tentou fazer o dele com chute prensado aos 19min e teve tempo também de deixar Dybala na cara do gol, em finalização que foi para fora (Dybala havia estufado as redes pouco antes, em assistência de Lo Celso).

Fonte.: Goal.com