Disparos em mercado do Afeganistão deixam quase 15 mortos AFP AFP6

Forças de segurança montam guarda no local de um atentado a bomba contra um ônibus em 3 de junho de 2019, em Cabul

Pelo menos 14 pessoas morreram, e dezenas ficaram feridas, em um mercado do Afeganistão atingido por disparos de morteiro – anunciou o Exército afegão neste sábado (6), acusando os talibãs pelo ataque.

Os agressores apontavam, provavelmente, contra um posto de controle do Exército situado perto desse mercado, na província de Faryab, explicou à AFP um porta-voz do Exército afegão, Hanif Rezaee.

“Quatorze civis morreram, e há cerca de 40 feridos, incluindo mulheres e crianças”, acrescentou.

Os talibãs não comentaram o ataque.

O diretor dos serviços de Saúde da província, Naem Musamim, confirmou que 14 corpos e 39 feridos, incluindo quatro menores, foram levados para hospitais locais.

As vítimas mais graves foram transportadas de helicóptero para a cidade de Mazar-i-Sharif, na província de Balj.

Na sexta-feira, uma bomba explodiu em uma mesquita xiita em Ghazni, no centro do país, e matou duas pessoas – incluindo uma crianças. Pelo 14 crianças e seis adultos ficaram feridos.

O grupo afegão ligado ao grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou esse ataque.

País de maioria sunita, o Afeganistão conta com uma importante minoria xiita, constituída principalmente pelos hazare.

A guerra entre os talibãs e as forças de segurança afegã continua causando estragos, apesar das negociações em curso no Catar entre os insurgentes e representantes dos Estados Unidos para tentar encontrar uma saída para o conflito.

No domingo, os talibãs se reúnem em Doha com vários representantes da sociedade afegã.