Caso Neymar: Em primeiro depoimento, Najila não citou camisinha

Najila Trindade, que acusa Neymar de abuso sexual, não citou que o jogador teria se negado a usar camisinha durante primeiro depoimento para a Polícia Civil de São Paulo.

A Folha de S. Paulo teve acesso ao depoimento prestado à delegada Juliana Lopes Bussacos no dia 31 de maio, quando ela fez o boletim de ocorrência contra o jogador, antes do caso se tornar público.

No relato, ela afirmou que Neymar chegou por volta das 20h no hotel, aparentemente embriagado. O depoimento informa que eles “começaram a trocar carícias, contundo, em determinado momento, ele passou a desferir tapas nas nádegas, quando a vítima pediu para ele parar”.

A transcrição diz que Neymar parou, mas voltou a desferir os tapas com mais intensidade. “A vítima disse que, nesse momento, pediu para que Neymar parasse, dizendo ‘para, está me machucando’, contundo ele ignorou, ‘pegou-a’ força, puxou seus cabeços e mediante violência, praticou relação sexual contra sua vontade”, detalha o documento.

Na última sexta-feira (7), ela prestou um novo depoimento e, segundo a TV Globo, ela afirmou na delegacia que questionou o jogador sobre ter preservativos após os tapas. Ao ouvir a negativa que não faria nada sem camisinha, Neymar teria a segurado com força pelo quadril e praticado o ato sexual.

A versão vai de encontro ao contado durante entrevista no SBT, quando a modelo fez sua primeira declaração pública sobre o caso.

Exame de delito não apresentou lesões genitais

O exame de corpo de delito da modelo Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro, não apontou lesões na genitália. O resultado do exame – padrão em casos de violência sexual, já é de conhecimento da Polícia Civil.

O único ferimento ferimento detectado durante o exame foi em um dedo de Najila. Este, entretanto, pode ter sido causado no momento da briga gravada em vídeo.

Entenda o caso

No dia 31 de maioNajila Trindade Mendes registrou um boletim de ocorrência na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, acusando o atacante Neymar por estupro no dia 15 de maio, em Paris.

No boletim de ocorrência, a mulher afirmou que conheceu o jogador pelo Instagram e foi convidada para viajar até a França. No dia 15, Neymar teria chegado embriagado ao hotel e, segundo a mulher, ele ficou agressivo e praticou relações sexuais sem consentimento.

A denúncia foi noticiada no dia seguinte, 1º de junho. Logo depois, o pai de Neymar apareceu no programa ‘Brasil Urgente’, da Band, e tentou descreditar a versão da mulher.

Na noite do dia 1º, Neymar postou um vídeo em sua conta do Instagram se defendendo das acusações e mostrando a conversa que teve com a mulher, incluindo fotos íntimas enviadas por ela.

Neymar investigado por divulgar imagens íntimas

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática intimou Neymar a prestar esclarecimentos sobre o vídeo postado em suas redes sociais. Além da conversa com Najila, o jogador acabou divulgando diversas imagens íntimas da suposta vítima.

Em depoimento, o jogador colocou a culpa nos assessores por deixar algumas imagens passarem sem recurso de edição de imagem para camuflar o conteúdo.

Fonte.: Yahoo Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.