Capitão dos bombeiros conta que maquinista morto após choque de trens pedia para ser resgatado logo

Os bombeiros levaram quase oito horas para resgatar o maquinista Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção, de 40 anos, das ferragens do acidente entre dois trens no Rio na manhã da quarta-feira (27). Pouco depois, no entanto, Assumpção não resistiu aos ferimentos e morreu.

O capitão do Corpo de Bombeiros Rodrigo Barbosa, que participou das ações após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), contou que a equipe fez o possível para resgatar o maquinista com vida.

Parte superior do formulário

“Toda vez que encontramos uma vítima numa situação dessa, nos motiva a dar além do nosso máximo. E foi isso que fizemos. Tentamos sempre dialogar com ele.

Atuamos de uma forma bem arriscada, pois as ferragens podiam colapsar em cima de todos nós, a qualquer momento.

Tê-lo encontrado com vida foi um milagre, e fizemos o máximo que podíamos dentro das nossas técnicas para executar o socorro”, afirma Barbosa.

“No momento que conseguimos soltá-lo, ele ainda estava com batimentos e respiração.

Nossa equipe técnica e os médicos trabalham em parceria e conseguimos tirá-lo de uma forma até divina”, acrescentou o capitão.

Imagens aéreas feitas por equipes de televisão mostraram os bombeiros se abraçando e comemorando o resgate do maquinista após longas horas de trabalho em condições adversas.

O bombeiro falou ainda sobre a força de vontade do maquinista de sair vivo do acidente e detalhou os momentos finais da retirada da vítima.

‘Ele foi muito forte. Um guerreiro. Ao longo de todo o trabalho, ele sempre pedia para retirá-lo logo dali. O mais complicado foi a parte final, quando percebemos que ele estava menos responsivo. Fizemos o possível. Nos solidarizamos com a família”, finalizou.

Rodrigo da Silva Ribeiro Assumpção era funcionário da SupeVia desde 2011 e desempenhava a função de maquinista há cinco anos.

Ele era casado e tinha dois filhos. Em nota, a Supervia lamentou o falecimento do funcionário e diz estar prestando assistência à família dele.

O acidente ocorreu na manhã desta quarta-feira na estação de São Cristóvão, na zona norte do Rio. Oito pessoas ficaram encaminhadas aos hospitais da região, a maioria com ferimentos leves.

A concessionária instaurou uma sindicância, que vai apurar as causas do acidente no prazo de 30 dias.

Fonte.: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.