Amanda Nunes nocauteia Holly Holm e faz história; Jon Jones vence Marreta

Amanda Nunes se tornou uma colecionadora de títulos e recordes. Neste sábado (6), no co-main event do UFC 239, a ‘Leoa’ travou batalha com a ex-campeã peso-galo (61 kg) Holy Holm e anotou rápido nocaute no assalto inicial para não apenas defender seu título como também se tornar a primeira lutadora a nocautear a americana.

Desta forma, a baiana também garantiu seu nome na história como a primeira atleta a se manter com o posto de ‘champ champ’, ou seja, campeã em duas categorias e defender o status – falta defender o titulo dos penas (66 kg) – com permissão do UFC sem risco de ser obrigada a escolher uma das categorias.

Eu disse para os meus treinadores que eu a nocautearia assim, com chute alto, do jeito que ea gosta de nocautear as pessoas. Meu próximo passo é defender meu cinturão dos penas”, declarou ainda no octógono.

A luta

Estudiosa, Amanda caminhou para frente e dominou o octógono sem, no entanto, partir para a trocação franca, o que pareceu frustrar um pouco a americana, que a cada golpe tentado recebia um chute baixo ou um cruzado de encontro como resposta.

Ainda no início da batalha, uma queda de Amanda mostrou que seu leque de opções de ataque era bem maior que da oponente, tanto que ela aproveitou uma troca de base de Holly para conectar um chute alto, a levando a knockdown. A partir daí, mais dois socos garantiram a manutenção do título para o Brasil.

Nocaute mais rápido da história do UFC

Depois de deixarem claro que não gostam um do outro, Jorge Masvidal e Ben Askren entraram no octógono para disputarem uma possível vaga rumo ao cinturão dos meio-médios (77 kg) do UFC. E apesar da expectativa para o duelo, foram precisos apenas cinco segundos para que a disputa chegasse ao fim.

Assim que o combate começou, Masvidal pulou para cima do rival com uma joelhada voadora que acertou em cheio. na sequência, mais dois golpes no rosto deixaram o wrestlre desacordado no tablado por quase dois minutos. Esse foi o nocaute mais rápido da história do evento.

Por pouco! Jon Jones vence Thiago ‘Marreta’ por decisão dividida

O card do UFC 239 contou com a disputa do cinturão dos meio-pesados (93 kg) entre Jon Jones e Thiago ‘Marreta’ como grande atração da noite.

E provando mais uma vez que é o melhor lutador de todos os tempos da categoria, o americano travou uma batalha de cinco rounds contra o desafiante justamente no campo onde seu rival tem mais a oferecer perigo: a troca de golpes em pé.

Ao final dos cinco assalto, apesar de ter dominado a disputa e acertado mais golpes, a falta de combatividade do americano em alguns momentos pareceu irritar a torcida e não convenceu os jurados, que se dividiram na hora de marcar o resultado. De forma dividida, ‘Bones’ manteve o cinturão dos meio-pesados e ampliou seu cartel para

“É, no primeiro round meu joelho saiu do lugar, machucou mesmo e não consegui movimentar direito. Mas é isso, sem choro. Só tenho a agradecer o UFC e ao Jon Jones. (…) Fiz o que eu gosto, sair na porrada. (…) Saí da Cidade de Deus e cheguei aqui,sem lamentações”, finalizou Marreta.

A luta

O primeiro assalto ficou marcado pela cautela e precisão do brasileiro. Apostando em chutes baixos, por vezes na canela de Jones, Marreta incomodou e abriu caminho para algumas sequências que, terminadas em cruzados de esquerda, tocaram o rosto do oponente algumas vezes.

Ele, por sua vez, caminhou mais para frente e dominou o octógono, mas sem tanta efetividade nos golpes.

Na segunda etapa, logo na primeira troca de golpes o brasileiro arriscou um chute mas pareceu machucar sua perna. Ao partir para cima, ‘Bones’ foi recebido com um cruzado de esquerda que o fez balançar e atacar com mais calma.

E foi aí que ele passou a ficar mais perigoso. Depois de quase dois minutos apenas cercando o desafiante, o americano acertou um chute alto que levou Marreta a knockdown, o que lhe garantiu a vantagem do assalto.

O terceiro round ficou marcado pelo momento em que o campeão dos meio-pesados provou porque tem mais armas do que seus oponentes da categoria.

Com uma cotovelada giratória, ele levou o brasileiro a knockdown, dando início a uma sequência de ataques que por pouco não levaram ao final do combate.

Uma joelhada voadora, chute rodado, cruzados e cotoveladas balançaram Marreta, que resistiu até o soar do gongo. Jones 2 x 1 Marreta.

No quarto assalto, o desafiante aproveitou um ataque de Jones para acertar dois cruzados que o fizeram balançar a ponto de precisar atravessar o ringue correndo de costas para o rival, com medo de ser nocauteado.

Depois disso, no entanto, ‘Bones’ dominou o assalto e colocou Marreta contra as grades em diversas ocasiões. Round equilibrado, mas com ligeira vantagem na parcial para Bones.

Com as pernas duramente castigadas e dificuldade para caminhar, Marreta mostrou resistência para aguentar os golpes do adversário, mas pouco pôde fazer e, caminhando para frente e atacando com cruzados, convenceu alguns jurados que mereceu vencer a parcial. Bela luta e nova vitória para Jon Jones!

Acompanhe os resultados do UFC 239:

Jon Jones venceu Thiago ‘Marreta’ por decisão dividida;
Amanda Nunes
 nocauteou Holly Holm no 1º round;

Jorge Masvidal nocauteou Ben Askren no 1º round;
Jan Błachowicz nocauteou Luke Rockhold no 2º round;
Michael Chiesa venceu Diego Sanchez por decisão unânime;
Arnold Allen venceu Gilbert Melendez por decisão unânime;
Marlon Vera finalizou Nohelin Hernandez no 2º round;
Cláudia Gadelha
 venceu Randa Markos por decisão unânime;

Yadong Song nocauteou Alejandro Pérez no 1º round;
Edmen Shahbazyan finalizou Jack Marshman no 1º round;
Chance Rencountre venceu Ismail Naurdiev por decisão unânime;
Julia Avila venceu Pannie Kianzad por decisão unânime.

Fonte.: AgFight